Dicas para o caso de chuva no casamento


 

Esses dias andam meio chuvosos aqui em São Paulo. Achei uma boa hora para falar sobre chuva em casamento.

Esse é um dos maiores medos das noivas, não? Principalmente as que se casarão ao ar livre! Mas, como é um daqueles fatores que não podemos controlar, ficam aqui as dicas de quem passou por isso (choveu demais no meu casamento!) para você contornar esse contratempo e fazer jus à lenda de que chuva no dia do casamento é sinal de sorte!

1) Olho na data

A gente não pode controlar as condições climáticas, mas tem a obrigação de se previnir! Na hora de escolher a data, considere o comportamento da sua região. Evite a época de chuvas e, se fizer questão da data, prefira casar em locais fechados e de fácil acesso (imagina ter que atravessar estradinhas de lama pra chegar a um casamento!). Evite também horários difíceis, como sexta-feira à noite, em que a chuva pode causar engarrafamentos homéricos e causar um atraso ainda mais homérico na cerimônia.

2) Gerador é indispensável

O gerador de energia é, geralmente, cobrado à parte nos buffets e, na ânsia de economizar, muita noiva deixa este item de fora. Faça esta escolha sabendo exatamente quais as consequências: se, por conta da chuva forte, a luz acabar, acabam junto a iluminação do salão, a música, as bebidas geladas, a fritadeira dos salgadinhos… Em pouco tempo, os convidados vão começar a ir embora e, até vocês conseguirem contratar um gerador de última hora, a festa fica vazia!/

3) Garanta o Plano B

Pra quem vai se casar ao ar livre, vale o alerta: dispense qualquer buffet que não ofereça um plano B decente. Tem que ter opção de toldos para chuvas leves e um salão fechado alternativo, pro caso de chuvas fortes.

4) Tenha jogo de cintura

Por fim, lembre-se de ter jogo de cintura. Vale pra chuva e pro que mais sair do script no seu dia D. Ria, faça fotos com um guarda-chuva, deixe o vestido molhar, faz pose de dançando na chuva… Respira fundo, desapega da ansiedade daquilo que você não pode mudar e curta o seu dia like a boss!

5) Registre a chuva

No meu casamento, choveu. Mas choveu, hein? No meio da cerimônia, chegou até a acabar a luz da igreja! Por alguns segundos, a única luz era a da câmera do cinegrafista. Na hora, eu entrei em mini-pânico, mas, graças a Deus, eles tinham gerador e tudo voltou ao normal. Meu fotógrafo não registrou esse momento, mas um amigo fotógrafo que estava lá (o querido Laurent Guerinaud) clicou. O momento mais vulnerável do casamento gerou uma das fotos mais bonitas do dia! Fiquei eternamente grata! Tudo que acontece no nosso casamento deve ser registrado!